TV UFMA exibirá 5 produções cinematográficas nacionais inéditas

A iniciativa é uma parceria da TV com o Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual (PRODAV)

   

SÃO LUÍS – O mês de setembro reserva novas atrações na programação da TV UFMA. Serão exibidas cinco séries inéditas, com duração de 26 minutos e 5 episódios para cada, sempre às 20 horas.

A primeira – Um lugar para chamar de C.E.U. – estreia no dia 04/09. É uma série documental sobre a história e as experiências de cinco jovens moradores da Casa do Estudante Universitário do Paraná – CEU, cada um em um estágio diferente na universidade e na vida, todos de lugares diferentes do Brasil, mas com o mesmo objetivo: fazer uma faculdade e mudar suas histórias pessoais e familiares.

No dia seguinte irá ao ar Música da Minha Vida. Nesse seriado, a história se desenrola no bairro do Candeal em Salvador-BA, comunidade marcada pela musicalidade, bairro onde nasceu a Timbalada e Carlinhos Brown. Em meio a esse cenário de efervescência musical e desigualdade social, um grupo de adolescentes tenta se afastar do assédio de traficantes, formando um grupo de axé music. Logo após a publicação de um vídeo amador na internet, a banda começa a fazer sucesso nacional, o que gera muita exposição à comunidade e, consequentemente, às ações dos traficantes que atuam na região.

A série Roda Moinho Roda Pião, será exibida na TV UFMA, na quarta-feira, dia 20/09. A série de documentário “Roda moinho, Roda Pião, Quero Cultura no meu Pirão” conta, em cinco episódios de 26 minutos, a história de quatro jovens dançarinos de grupos regionais de dança indígena do município de Maués, revivendo suas memórias e fatos. A obra seriada foca a visão de mundo e a experiência deles, após ingressarem na universidade pública, onde tiveram de deixar o lugar de origem para fazer escolhas entre o mundo da arte e o mundo do trabalho formal, expectativas que foram de encontro aos anseios da família, que vivem da subsistência de pequenos serviços. Para alguns, o total distanciamento de sua vocação revelada por meio da faculdade fez com que tivessem novas experiências com elementos do fazer artístico.

Na quinta, o primeiro episódio da série Fala Galera. Essa produção acompanhou a vida de 15 youtubers brasileiros, jovens influenciadores digitais, com idade entre 16 e 28 anos, que conseguiram viralizar seus vídeos na internet e possuem um grupo de seguidores digno das grandes estrelas do cinema e da televisão. Diante do sucesso, eles buscam alternativas ao ensino universitário e traçam seu futuro profissional nas redes sociais.

Para fechar a primeira semana de estreias, vai ao ar, no dia 8 de Setembro, a série Amazônia Postal. Série que apresenta trocas de vídeo-cartas produzidas por jovens moradores de diferentes cidades do Amazonas. Os jovens de Manaus se correspondem com outros de cidades pertencentes às quatro mesorregiões do estado: Parintins, na mesorregião do Centro; São Gabriel da Cachoeira, na mesorregião Norte; Tabatinga, na mesorregião Sudoeste e Lábrea, na mesorregião Sul. A partir dessas vídeo-cartas, escritas e filmadas em primeira pessoa, temos um grande mosaico sobre a vida na Amazônia hoje.

“O que a gente verifica nesse material que vem do PRODAV é a alta qualidade da realização. O nível profissional manifestado por esses produtos audiovisuais é bastante considerável, que mostra a qualidade do trabalho cinematográfico brasileiro.” Isso só tem a acrescentar ao telespectador, tanto a produção infantil quanto a infanto-juvenil, quanto a de ficção, quanto a de documentários. É de um nível excelente, a população só tem de fato a ganhar com o PRODAV”, destacou o Diretor Geral da TV UFMA, Professor Silvano.

Breve histórico do Projeto

O Programa Brasil de Todas as Telas lançou, em dezembro de 2014, cinco editais regionais destinados à produção de conteúdo audiovisual para o campo público de televisão.

A iniciativa inédita teve adesão de todas as regiões do país e número recorde de inscrições: foram 768 propostas inscritas, o maior número alcançado até então por uma linha do Fundo Setorial do Audiovisual-FSA.

Fruto dessas chamadas públicas, a Agência Nacional de Cinema ANCINE disponibiliza agora o catálogo com as obras produzidas, que serão exibidas no campo público de televisão. Um total de 199 canais de 26 unidades federativas terá à disposição, gratuitamente, 94 produções, divididas entre 17 séries de ficção, 19 séries de animação, 48 séries documentais e 10 telefilmes documentários.

Os conteúdos estarão disponíveis, em caráter exclusivo, até maio deste ano, para 49 canais universitários e 65 canais comunitários, quando também serão concedidos para a Empresa Brasil de Comunicação – EBC e 85 canais educativos e culturais.

Neste presente catálogo de obras, que corresponde a 249 horas de conteúdo audiovisual brasileiro independente, a programação é variada: há desde séries de animação e ficção para o público infantil, passando pelas séries documentais para o público jovem até séries e telefilmes para o público adulto, que abordam temas como rituais de passagem na primeira infância, desigualdades nas relações sociais e relacionamentos na era digital.

Para conhecer mais sobre o PRODAV, acesse esse link.

Agora é só preparar a pipoca e ficar ligado na programação da TV UFMA, no canal 16.1 da TV Digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *