Novos docentes visitantes da UFMA estão focados no legado

Professores ficam por 2 anos, no curso de Pós-graduação em Educação Física da Universidade

 

São Luís – O quadro de docentes da pós-graduação em Educação Física da Universidade Federal do Maranhão ganhou dois importantes nomes: os professores visitantes Dr. Rodrigo Gonçalves Dias e Dr. Christiano Bertoldo Urtado, recentemente admitidos pelo programa de pós-graduação. Com 2 meses de Instituição, os docentes já começam a colher os primeiros resultados e nesse bate-papo com a TV UFMA, você poderá conhecer melhor o trabalho e a trajetória de cada um deles.

Professor Dr. Rodrigo Gonçalves Dias

O docente visitante Rodrigo Gonçalves Dias é pesquisador no Instituto do Coração – InCor (HCFMUSP) e foi recentemente contratado pela UFMA para os avanços científicos em atleticogenômica.  Graduado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), durante os 5 anos de graduação (bacharelado/licenciatura), permaneceu durante 4 anos e meio como aluno de iniciação científica em um laboratório de Cardiologia, no Instituto de Biologia, período que para ele foi um diferencial em sua trajetória: “foi a melhor coisa que eu fiz na minha vida, pois aquilo ali me trouxe um desenvolvimento acadêmico e intelectual absurdo” – destacou o prof. Rodrigo Gonçalves Dias.

Assim que concluiu a graduação, Rodrigo foi aprovado na prova do mestrado e quando a banca examinadora avaliou o curriculum chamou o discente para conversar e disse-lhe que tudo o que já havia feito equivalia a um curso de mestrado, podendo ir direto ao doutorado. Enquanto discente, foi um dos primeiros alunos da UNICAMP a ter o direito de ingressar no programa de doutorado direto. Concluiu o doutorado em Biologia Funcional em Molecular na área de concentração em Fisiologia. Posteriormente ao doutorado, Rodrigo fez 3 pós-doutorados sendo o primeiro em Genética e Cardiologia; o segundo em Genética e Ciência do Esporte; e o terceiro em Análise Genômica de Larga Escala.

Em 2008, no programa de doutorado direto uma inédita descoberta envolvendo genética, cardiologia e exercício físico rendeu-lhe o prêmio de melhor pesquisa do país, no sexagésimo congresso de Cardiologia. Essa pesquisa ganhou projeção internacional quando pesquisadores norte-americanos reconheceram e citaram tal descoberta como uma das mais relevantes para o avanço do conhecimento.

Em 2012, como consequência dos avanços em suas pesquisas e a caracterização da “assinatura molecular” do treinamento físico, foi o ganhador do Prêmio Jovem Cientista, considerado atualmente o prêmio de superior destaque da ciência brasileira, que naquele ano teve como tema a “Inovação Tecnológica nos Esportes”. Desde então, o pesquisador coordena uma linha de pesquisa denominada “Avanços em Genômica para Diagnósticos Moleculares no Esporte”, criada a partir do Prêmio Jovem Cientista entre o InCor e a Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Prêmio Jovem Cientista

Cerimônia de Premiação do Prêmio Jovem Cientista, com a presença da presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, em Brasília.
data: 18-12-12
foto: PEDRO LADEIRA

O Prêmio Jovem Cientista é considerado um dos mais importantes reconhecimentos aos cientistas brasileiros. Foi instituído pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em 1981 e, atualmente, conta com a participação da Fundação Roberto Marinho, Gerdau e GE.

A XXVI Edição do Prêmio Jovem Cientista teve como tema a “Inovação Tecnológica nos Esportes”, cujo o objetivo era de evidenciar as maiores contribuições produzidas nacionalmente que beneficiarão os grandes eventos esportivos sediados no país. Na cerimônia de entrega do prêmio naquele referido ano, Rodrigo discursou e recebeu das mãos da então Presidente Dilma Rousseff, o reconhecimento por seu histórico e dedicação acadêmica que contribuíram para a ciência de ponta do esporte no Brasil. O Prêmio Jovem Cientista 2012 foi concedido ao pesquisador com o trabalho intitulado “Avanços em Genômica para Diagnósticos Moleculares no Esporte”.

Projeto o DNA do Atletismo Brasileiro

Com o sucesso do Prêmio Jovem Cientista 2012, Rodrigo começou a realizar palestras pelo país com o apoio do CNPQ e da Fundação Roberto Marinho e recebeu uma proposta do Governo Federal para ficar a frente de um projeto denominado de “O DNA do Brasil”, onde 20 mil crianças de centros olímpicos do Distrito Federal e de Vilas Olímpicas do Rio de Janeiro iriam ter seus códigos genéticos rastreados a partir de um chip, crianças essas que já tivessem propensão de destaque para o esporte de alto rendimento, para serem acompanhadas ao longo de suas carreiras. Porém, com as alterações do cenário político brasileiro, em 2015, os recursos orçamentários necessários ao avanço das pesquisas acabaram sendo cortados.

Com o tour pelo Brasil com a palestra motivacional, “Conversando com o vencedor do Prêmio Jovem Cientista”, Rodrigo teve a oportunidade de realizar a apresentação, na UFMA, em março de 2017. Naquela ocasião, o então Pró-Reitor de Pesquisa, professor Fernando Carvalho, fez um convite a Rodrigo para vir para a UFMA como docente visitante, que no primeiro momento negou, mas com o argumento de deixar um legado para Instituição acabou sendo convencido a aceitar o novo desafio.

Com os cortes orçamentários propostos pelo Governo, o único projeto de Rodrigo Dias que continua em andamento é “O DNA do Atletismo Brasileiro”, que está lendo o código genético dos 500 melhores atletas de todas as provas do atletismo e depois de sua chegada à UFMA, ganhou a versão Nordeste. O propósito é identificar alterações no genoma que possam explicar a alta performance física. Eventualmente essa “assinatura genética” seria utilizada para a identificação de novos talentos para os esportes. A versão “Nordeste Brasileiro” do projeto “O DNA do Atletismo Brasileiro” irá selecionar os 12 melhores atletas de cada um dos 9 Estados da região. Estes atletas serão convocados para campings realizados na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), local sede do projeto. Os atletas terão seus DNAs rastreados com os chips e passarão por uma bateria de testes e exames.

Recentemente contratado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Rodrigo assumiu o cargo de professor titular visitante do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da UFMA, tornando-se membro do Grupo GENES – Pesquisa e tecnologia a favor do esporte. A vinda do pesquisador tem como propósito contribuir com as avanços científicos em atleticogenômica na universidade.

Professor Dr. Christiano Bertoldo Urtado

O docente visitante Christiano Bertoldo Urtado é licenciado em Educação Física pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP – 2003), Mestre em Educação Física pela Universidade Metodista de Piracicaba (2006) e Doutor em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP.

Depois de muito tempo focado nas pesquisas, Christiano entende que a literatura hoje é muito vasta, porém esse conhecimento pouco chega ao consumidor final. “Não adianta eu ficar na bancada pesquisando se o consumidor final não absorve isso” – destacou.

Com a chegada ao Departamento de Educação Física da UFMA, o Dr. Bertoldo pretende continuar se dedicando pesquisas a entender como a musculação pode auxiliar as pessoas no emagrecimento e também no aumento da massa muscular. “A minha linha de pesquisa hoje é treinamento de força: musculação. A musculação tinha uma visão pela sociedade de ser uma prática exclusiva de fisiculturistas (de “bodybuilders”), que ela, na verdade, a musculação nasceu no fisiculturismo, mas hoje as evidências científicas tem cada vez mais fortalecido essa prática como uma terapêutica, por exemplo, não farmacológica, um tratamento mesmo para diversas doenças, dentre essas doenças a obesidade” – ressaltou Christiano. O docente ainda espera contribuir dessa forma no programa de pós-graduação da UFMA ao estudar esses mecanismos de como que a musculação poderia contribuir para variáveis relacionadas ao emagrecimento.

O professor entende que a dieta ainda é o carro chefe ao emagrecimento independente de qual programa de exercício a pessoa venha a escolher. “O melhor exercício é aquele que a pessoa ainda não fez, então primeiro precisa ter o gosto pela prática” – disse Bertoldo.

A prática de novas modalidades de esporte de auto impacto, como o Crossfit, está em expansão, em São Luís, e Christiano adiantou ainda que “o primeiro projeto, na UFMA, já agudo que vai acontecer pra gente avaliar gasto calórico pra saber o quanto determinado protocolo de musculação aumenta o gasto calórico do organismo e aumenta o gasto calórico pós-exercício será com um grupo de praticante de Crossfit de um boxe daqui de São Luís” – afirmou o docente.

Dr. Christiano, em uma aula prática, no Núcleo de Esportes da UFMA

Por estar focado nesse novo desafio, Bertoldo ainda fez questão de mencionar e agradecer pelo apoio que teve desde que chegou à UFMA, à Reitora, Profa. Dra Nair, ao Pro Reitor de Pós Graduação Prof. Dr. Alan Kardec e ao vice reitor Prof. Dr. Fernando, bem como ao Departamento de Educação Física e, também, o apoio dos grupos de pesquisa e laboratórios: GENES; LABCEMME – Laboratório de biologia Celular e Molecular do Músculo Esquelético; LACORE – Laboratório de Adaptações Cardiovasculares ao Exercício e LAFIPEMA – Laboratório de Fisiologia e Prescrição do Exercício do Maranhão.

De acordo com a análise de Mário Sevílio Junior, docente do Departamento de Educação Física da UFMA, a admissão dos docentes visitantes dos cursos de Pós-graduação em Educação Física traz uma grande motivação em função de serem dois profissionais renomados. “O professor Christiano Bertoldo, na área do treinamento de força, isso era uma lacuna que nós tínhamos dentro do nosso programa hoje é um dos grandes nomes nacionais da área fitness, tem participado de eventos com públicos superiores a 700 participantes e o professor Rodrigo Dias na área de genética e genômica, área essa que nós temos uma linha de pesquisa dentro do mestrado, porém com a chegada dele oriunda do InCor isso toma um novo impulso, um novo patamar. Ao mesmo tempo são dois profissionais que tem uma penetração muito grande nas redes sociais, nas mídias de uma forma muito grande, então acredito que o nosso programa passa a ganhar também uma visibilidade maior, nas redes sociais, e em alguns canais de TV” – concluiu Mário.

A TV UFMA é transmitida pelo canal 16.1 da TV Digital, ou canal 16 da TVN. Na internet, a transmissão, ao vivo, é realizada pelo site: tvufma.ufma.br, ou através do aplicativo da TV, disponível na Play Store.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *